terça-feira, 18 de março de 2014

Uma Reflexão sobre O Messias e o Tabernáculo de Israel.

O Tarbernáculo foi armado e erigido no deserto do Sinai, pelos israelitas, por ordem do Senhor (Êx. 26. 1 -36, 38. 9 -13). O texto bíblico afirma os fatos do modo simples e direto. Yahweh disse a Moisés: "Fala aos filhos de Israel" (Ex 25. 2). Yahweh tomou a iniciativa. Moisés foi o porta-voz de Deus e o encarregado de reunir os materiais e efetuar a construção. Os israelitas tiveram a oportunidade de determinar quais seriam os seus dons voluntários. Desses, um miqdôs seria construído. Yahweh requereu um lugar separado que havia de sagrado, daí ser chamado de santuário. Deveria ser construído segundo o padrão que Yahweh deu a Moisés (Êx. 25. 9, 40). O uso desse santuário é claramente definido: Yahweh também desejava ter comunhão com seu povo. Embora o tabernáculo fosse um habitação santa, seu propósito não era manter Yawheh separado de seu povo; pelo contrario, foi designado para promover o bem-estar espiritual desse povo. 
A presença de Yahweh, entretanto, era o fato central. A simetria da tenda, seu mobiliário e os aspectos específicos do ministério a ser cumprido dentro do tabernáculo e nas suas imediações, combinavam-se para dar ênfase à presença total de Deus e ao seu significado para todos as dimensões da vida - daí a lâmpada para luz, pão para o sustento, incenso para adoração, as tábuas da lei para orientação e direção. 
Yahweh mostrou sua satisfação com a obra feita pelo mestre artífice Bezalel sob a supervisão de Moisés ao descer sobre a tenda e cobrindo-a com uma nuvem e enchendo-a com sua gloria (Êx 40. 34-35). Em todas as viagens e acampamentos de Israel, a presença de Yahweh era testada pelo tabernáculo que era levado diante do povo em marcha ou armado no centro do acampamento. 
Embora Yahweh estivesse realmente presente, é importante compreender que o tabernáculo era um meio de indicar essa presença. Ele era um símbolo efetivo, assegurando aos israelitas a presença de Yahweh, Eram uma confirmação das promessas feitas por Deus aos ancestrais dos israelitas libertos, de que ele seria seu Deus (Gn 17. 7), seu escudo ou protetor sempre presente (Gn 15. 1), seu constante companheiro (Gn 28. 15; 46. 4) e seu perpétuo apoio (Êx 3. 12). Em resumo, o tabernáculo era um símbolo do Emanuel - Deus conosco - promessa e realidade. 
O Significado messiânico do tabernáculo aparece numa perpectiva clara quando se considera como o princípio de Emanuel (Deus conosco) era expresso simbólica e tipologicamente.  O tabernáculo náo só funcionava com um meio presente para os israelitas no deserto, mas também dirigia a sua atenção para a presença continua de Deus atraves da eras vindouras. O tabernáculo deu lugar, no devido tempo, a um símbolo mais permanente da habitação de Deus no meio do seu povo - o templo. O templo, por sua vez, deu lugar à expressão final e completa da presença de Deus, isto é, na pessoa de Jesus Cristo. Em sua encanação ele veio habitar com o povo de Deus. Por meio do Espírito Santo ele continua habitando com seu povo. O apóstolo João afirma: "O tabernáculo de Deus está com os homens". (Ap 21. 3). 

0 comentários: