segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

UMA REFLEXÃO DE ROMANOS 5. 12 -21.


Adão e Cristo! ROM. 5. 12 - 21

12 Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram;
13 pois antes de ser dada a Lei, o pecado já estava no mundo. Mas o pecado não é levado em conta quando não existe lei.
14 Todavia, a morte reinou desde o tempo de Adão até o de Moisés, mesmo sobre aqueles que não cometeram pecado semelhante à transgressão de Adão, o qual era um tipo daquele que haveria de vir.
15 Entretanto, não há comparação entre a dádiva e a transgressão. De fato, muitos morreram por causa da transgressão de um só homem, mas a graça de Deus, isto é, a dádiva pela graça de um só, Jesus Cristo, transbordou ainda mais para muitos.
16 Não se pode comparar a dádiva de Deus com a consequência do pecado de um só homem: por um pecado veio o julgamento que trouxe condenação, mas a dádiva decorreu de muitas transgressões e trouxe justificação.
17 Se pela transgressão de um só a morte reinou por meio dele, muito mais aqueles que recebem de Deus a imensa provisão da graça e a dádiva da justiça reinarão em vida por meio de um único homem, Jesus Cristo.
18 Consequentemente, assim como uma só transgressão resultou na condenação de todos os homens, assim também um só ato de justiça resultou na justificação que traz vida a todos os homens.
19 Logo, assim como por meio da desobediência de um só homem muitos foram feitos pecadores, assim também por meio da obediência de um único homem muitos serão feitos justos.
20 A Lei foi introduzida para que a transgressão fosse ressaltada. Mas onde aumentou o pecado transbordou a graça,
21 a fim de que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reine pela justiça para conceder vida eterna, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor.

A REFLEXÃO

O verso 14 diz que Adão era tipo daquele que haveria de vir. Há um paralelo perfeito entre ambos. Nos versos subsequentes, os dois aparecem em paralelo representando cada um o seu povo. O primeiro Adão representando a velha humanidade, e o último Adão, Cristo, representando a nova humanidade.

O primeiro Adão foi tornado representante de todos por causa do pacto das obras; o segundo Adão, Cristo, foi tornado representante por causa do pacto da graça. O primeiro desobedeceu o pacto, o segundo obedeceu todas as prescrições estabelecidas pelo primeiro pacto. Cristo cumpriu todas as exigências do pacto de obras, obedecendo em nosso lugar. E a obediência dele é considerada por Deus como nossa obediência, assim como a desobediência de Adão também é considerada nossa desobediência. Nós recebemos todas as coisas gratuitamente por meio de Jesus Cristo (por isso é chamado de pacto da graça), mas para Jesus Cristo foi um pacto de obras, porque Ele, como segundo Adão, teve que fazer todas as cousas por seu povo, que o primeiro Adão não fez. Logo, como a culpa de Um é atribuída a todos, assim a justiça de Um também atribuída a todos.

0 comentários: