sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

REJEITADO E EXALTADO

REJEITADO E EXALTADO
Pelo que também Deus O exaltou soberanamente, e Lhe deu um nome que é sobre todo o nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos Céus, e na Terra, e debaixo da Terra, e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai. Filip. 2. 9 – 11.
Numa noite escura, lúgubre e chuvosa, mais ou menos noventa e cinco anos atrás, estava um lavrador escocês sentado, cálida e confortavelmente, em seu casebre, quando bateram à porta. Abrindo-a, viu com a luz amarela de sua lâmpada o rosto de dois jovens. Ali de pé, na chuva, explicaram que estavam perdidos, e que muito apreciariam conseguir um lugar para dormir aquela noite. Àsperamente, o homem recusou. Ao Voltarem viram os homens as luzes de outra cabana um pouco mais adiante. Lá, foram cordialmente recebidos, e lhes deram todo o conforto que o humilde lar podia oferecer. Um dos jovens era o Príncipe de Gales, que mais tarde se tornou, por breve espaço de tempo, Eduardo VIII da Inglaterra.
Era outra noite. Outro Príncipe veio para outra casa. Também Ele foi mandado embora. Mas não havia outra simples cabana em que pudesse repousar. Em vez disso, encontrou um lugar para a Sua cabeça Real numa manjedoura de estábulo.
Queridos, aproxima-se o tempo em que todos serão testemunhas da coroação do Rejeitado. Incontáveis multidões, como Balaão, vê-Lo-ão, mas não agora. Fora dos muros da gloriosa cidade contemplarão fascinados, e tomados de respeito, o grande esplendor do Seu trono “elevado e exaltado.” Dentro desses maravilhosos muros estarão os remidos, e contemplarão como, revestidos de um poder e majestade que ninguém pode descrever, Cristo será coroado “Rei dos reis, e Senhor dos Senhores”. Então os lábios de todos os que O contemplam, tanto dos que estão como dos que não estão salvos, confessarão que “Jesus Cristo é o Senhor, para gloria de Deus Pai.”
Ao chegarmos, a mais um Natal e um Ano novo, e nos lembrarmos de Sua vinda em humildade para que pudéssemos ser exaltados; ao rememorar que Ele tomou as nossas fraquezas para que nos pudéssemos tornar fortes, exaltemo-Lo, agora e sempre, em nosso coração e vida, para que, afinal, possamos nos aproximar Dele. Que neste Natal possamos estender a nossa mão para o alto e levantar a nossa cabeça e ver as maravilhas que o Senhor tem feito em nós. Que neste Ano novo, possamos refletir em nosso interior, para que possamos estar entre os remidos.
Do seu amigo
Pr. Chaguri

0 comentários: