sexta-feira, 12 de setembro de 2008

CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A RUBÉOLA FOI PRORROGADA.

SÃO PAULO - A campanha de vacinação contra a rubéola, que se encerraria nesta sexta-feira, foi prorrogada até o dia 19 de setembro em onze Estados. A imunização continua nos Estados do Amapá, Amazonas, Acre, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Goiás, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo.
Nos outros Estados e no Distrito Federal, onde a campanha acabou, o Ministério da Saúde informou que é recomendada a busca de não vacinados, para que se possa detectar grupos que ainda precisam ser vacinados e colocar em prática estratégias locais.
De acordo com um balanço geral divulgado pelo Ministério da Saúde nesta sexta, mais de 52,4 milhões (75% da meta nacional) foram vacinados contra a rubéola desde o dia 9 de agosto.
O balanço preliminar divulgou, ainda, as coberturas por região, que ficaram em 79,61% Nordeste, 75,26% na Sul, 73,67 no Sudeste, 69,62% no Centro-Oeste e 68% no Norte.
Segundo o ministério, os dados mostram que os homens procuraram menos os postos de vacinação do que as mulheres, apesar de eles serem o principal alvo da campanha.
Homens e mulheres de 20 a 39 anos devem se vacinar contra a rubéola. Nos Estados do Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte, a faixa etária é de 12 a 38 anos.
Postos de vacinação
Neste sábado, entre 8 e 17 horas, 21 estações de Metrô terão postos de vacinação na cidade de São Paulo. Haverá ainda vacinação nos shoppings Light, Pátio Higienópolis e Frei Caneca. No domingo, a campanha acontece no Estádio do Morumbi para imunizar aqueles que quem for assistir ao jogo São Paulo X Flamengo.
No Rio Grande do Sul, as Secretarias Municipais de Saúde estão vacinando em locais com grande fluxo de pessoas, como nos postos de saúde, shoppings, supermercados, fábricas, indústrias, universidades, escolas, feiras, estádios de futebol, rodoviárias, no Acampamento do Parque Harmonia em Porto Alegre.
Leia mais sobre: campanha de imunização

SUBIR ESCADA PODE AUMENTAR EXPECTATIVA DE VIDA.


Um estudo feito por cientistas da Suíça afirma que subir de escada em vez de usar o elevador no trabalho pode aumentar a expectativa de vida. Abandonar o uso de escadas-rolantes pode melhorar a condição física, diminuir a gordura corporal, reduzir o tamanho da cintura e diminuir a pressão sangüínea, afirma a pesquisa feita com 69 pessoas. Isso representaria uma redução de 15% na chance de se morrer prematuramente de qualquer doença, afirma a equipe de cientistas do Hospital Universitário de Genebra. Os resultados do estudo foram divulgados em uma conferência da Sociedade Européia de Cardiologia, na Alemanha. Antes do estudo, os 69 participantes tinham um estilo de vida sedentário, com menos de duas horas de exercício ou esporte por semana. Eles também subiam menos de 10 degraus por dia. Ao longo de 12 semanas, os voluntários, que eram empregados do hospital universitário, usaram exclusivamente as escadas em vez do elevador. Em média, o número de degraus subidos pelas pessoas aumentou para 23. Depois de três meses de testes, os resultados mostraram melhor capacidade pulmonar, pressão sangüínea e níveis de colesterol.O peso, a gordura corporal e a circunferência da cintura também caíram, com a melhora da capacidade aeróbica.Os cientistas afirmam que a combinação desses resultados representa uma redução de 15% nas chances de se morrer jovem."Isso sugere que subir escadas pode ter um impacto significante na saúde pública", afirma Philippe Meyer, cientista que liderou a pesquisa. Para o consultor em cardiologia britânico Adam Timmis, que assistiu à apresentação do trabalho do hospital universitário suíço, o estudo é pequeno, "mas valioso, porque fornece uma forma prática para pessoas ocupadas melhorarem a sua capacidade de fazer exercícios". "Apesar de a quantidade de exercício parecer pequena, os benefícios são claros na melhora da condição física e redução da gordura corporal e pressão sangüínea."(BBC Brasil)